Área Restrita

Novidades

Empreendedorismo e projeto de vida: inovação no Ensino Fundamental

Empreendedorismo e Projeto de vida é o mais novo componente curricular do Ensino Fundamental que está sendo desenvolvido com os alunos do 1° ao  5° ano, aqui da escola Balãozinho Mágico. A proposta inovadora, que busca integrar família e escola, surgiu a partir da preocupação manifestada pela própria escola, com relação ao contexto social atual, habitado pela desvalorização do ser humano externada pela falta de respeito ao próximo. Frente a essas questões, a escola com o apoio do OPEE Educação, aderiu a inserção da disciplina na grade curricular vem e vem mostrando pontos positivos logo nos primeiros meses de estudo.

É interessante mencionar que nesta abordagem, o termo empreendedorismo é utilizado muito além das finanças. É trabalhado com os alunos assuntos voltados para a vida, sua relação com o outro, a importância das profissões e o que cada uma representa na sociedade e, por último, o gerenciamento financeiro. De acordo com Isabella Rezende, professora do componente curricular nas turmas de 4° e 5° ano da instituição, esta inovação veio agregar mais conhecimentos aos alunos. “Empreendedorismo não é só uma questão financeira, é eu dar o melhor de mim para o mundo e, assim, poder gerir melhor as minhas finanças”, afirma a Isabella. A disciplina é um projeto interdisciplinar dividido em três módulos: “Descobrindo a si mesmo”, “Aprendendo sobre o trabalho e “Descobrindo a vida financeira”, e é avaliado constantemente e dentro das demais disciplinas curriculares. O aluno ao cursar o componente, entenderá que o mercado de trabalho é interligado e que todas as profissões são importantes para a sociedade. O objetivo é estimular a criatividade e o respeito mútuo, ampliando o repertório da criança.

Para o aluno do 4° ano, João André de Morais, 9, a disciplina é muito empolgante e importante para trabalhar o ser humano no meio social. “É uma matéria diferenciada, ela trabalha o sentimento e sugere como devemos ser no mundo e como devemos tratar as outras pessoas. Quando a professora fala sobre os texto, a gente passa discutir mais e isso é muito bom para nosso desenvolvimento”.

João André

Foto: Tamires Olivieri

Nesta fase, entre o 1° e 5° ano, a criança tem maior compreensão de tempo e espaço, e expressa de modo mais objetivo suas ideias, assim como define melhor seus desejos e problemas. Além disso, as crianças aceitam com maior facilidade as críticas e se auto avaliam com maior precisão, como no caso do aluno João André que vê o componente como uma forma de se expressar melhor e ter mais um meio para se tornar um cidadão coerente.

O livro faz uma viagem a um projeto de vida sadio, onde integra nosso modo de ser para, assim, conseguirmos ser melhores com os demais. Ou seja, uma maneira de trabalhar o próprio eu para desenvolver hábitos e atitudes saudáveis com relação a si mesmo e aos outros. “Eu tenho que estar bem comigo mesmo para estar bem com os outros. Eu compreendo que preciso ser uma boa pessoa, ser bom para a sociedade. O livro primeiro trabalha a formação da sua mente para depois trabalhar a questão financeira, onde discute sobre o consumismo, a influência da propaganda. Isto é, aborda a realidade da vida com uma linguagem muito adequada para a faixa etária”, finaliza Isabella.

Alinhada com o desafio de educar com atitude empreendedora, o projeto atende da Educação Infantil ao Ensino Fundamental, focado no desafio da convivência, autoconhecimento e inteligência emocional, educação financeira, escolha profissional, métodos de estudo, mercado de trabalho e valores.

Texto: Tamires Olivieri (Jornalista/Balãozinho Mágico)